sábado, 31 de janeiro de 2009

O que são vírus, worms e cavalos de Tróia?

As explicações para esta dúvida são sempre muito parecidas umas com as outras, então vamos usar parte da informação que circula na internet e agregar alguma experiência do nosso dia-a-dia.

Como proteger-se de contra vírus, worms e cavalos de Tróia

Embora vírus, worms e cavalos de Tróia tenham características diferentes, há três maneiras principais para proteger-se contra todos eles.
- Passo 1: nunca abra um anexo de email de um estranho. O primeiro passo para um ataque bem sucedido utilizando-se de engenharia social se dá quando aceitamos abrir e-mail´s de quem não conhecemos.
- Passo 2: nunca abra um anexo de email de alguém que você conhece, a menos que saiba, pelo menos, o que contém o anexo. Parece muita neura, mas dado o volume de pragas jogado todos os dias na internet, esta é a melhor forma de proteger seus dados pessoais, se realmente eles são relevantes para seu uso.
- Passo 3: mantenha sempre o seu software antivírus atualizado. O antivírus gratuíto mais utilizado atualmente é o AVG, que é disparado o campeão de downloads em sites de compartilhamento. Em seguida vem o Avast e daí prá frente todos os outros. Procure conhecer como funciona seu antivírus e configure-o de forma que tenha um bom equilíbrio entre sua necessidade de navegação na internet e o tamanho da proteção que precisa. Quanto mais proteção mais processamento é exigido e o desempenho pode ficar seriamente comprometido se sua máquina não estiver bem montada e configurada.
- Passo 4: mantenha os seus programas Microsoft atualizados através dos seguintes recursos online:
• Microsoft Windows Update (para Windows e Internet Explorer)
• Microsoft Office Update (para produtos Office, como Microsoft Word, Excel e PowerPoint)
• Microsoft Update (para Windows e Office)
Manter seus programas atualizados exige conhecer dois aspectos importantes: 1) programas originais registrados tem grande vantagem sobre as "cópias não autorizadas" e costuma promover melhor segurança a nível de sistema operacional. As atualizações são como "remendos" que todos os dias são incorporados aos programas já instalados para fechar espaços nas rotinas de programação, por onde penetram as pragas, que também são criadas diariamente; 2) com as atualizações os programas crescem e ficam mais exigentes com a máquina. Além do mais é comum algumas atualizações travarem determinados recursos que antes funcionavam bem. Parece um contra-senso, mas é assim mesmo que as coisas funcionam, porque programas são criados a partir de centenas de pequenos arquivos, que juntos formam os recursos que utilizamos.
Vírus, worms e cavalos de Tróia são programas mal-intencionados que podem causar danos ao seu computador e às informações armazenadas nele. Também podem deixar a Internet mais lenta e usar o seu computador para espalhar-se entre os seus amigos, familiares, colegas de trabalho e o restante da Web. A boa notícia é que, com prevenção e algum bom senso, você terá menos probabilidade de ser vítima dessas ameaças.

* O que é um vírus?
Um vírus é um código de computador que se anexa a um programa ou arquivo para poder se espalhar entre os computadores, infectando-os à medida que se desloca. Ele infecta enquanto se desloca. Os vírus podem danificar seu software, hardware e arquivos.
Vírus (s. m.) Código escrito com a intenção explícita de se autoduplicar. Um vírus tenta se alastrar de computador para computador se incorporando a um programa hospedeiro. Ele pode danificar hardware, software ou informações.
Assim como os vírus humanos possuem níveis de gravidade diferentes, como o vírus Ebola e o vírus da gripe, os vírus de computador variam entre levemente perturbador e totalmente destrutivo. A boa notícia é que um verdadeiro vírus não se dissemina sem ação humana. É necessário que alguém envie um arquivo ou envie um email para que ele se alastre.
* O que é um worm?
Um worm, assim como um vírus, cria cópias de si mesmo de um computador para outro, mas faz isso automaticamente. Primeiro, ele controla recursos no computador que permitem o transporte de arquivos ou informações. Depois que o worm contamina o sistema, ele se desloca sozinho. O grande perigo dos worms é a sua capacidade de se replicar em grande volume. Por exemplo, um worm pode enviar cópias de si mesmo a todas as pessoas que constam no seu catálogo de endereços de email, e os computadores dessas pessoas passam a fazer o mesmo, causando um efeito dominó de alto tráfego de rede que pode tornar mais lentas as redes corporativas e a Internet como um todo. Quando novos worms são lançados, eles se alastram muito rapidamente. Eles obstruem redes e provavelmente fazem com que você (e todos os outros) tenha de esperar um tempo maior para abrir páginas na Internet.
Worm (s. m.) Uma subclasse de vírus. Um worm geralmente se alastra sem a ação do usuário e distribui cópias completas (possivelmente modificadas) de si mesmo através das redes. Um worm pode consumir memória e largura de banda de rede, o que pode travar o seu computador. Como os worms não precisam viajar através de um programa ou arquivo "hospedeiro", eles também podem se infiltrar no seu sistema e permitir que outra pessoa controle o seu computador remotamente. Exemplos recentes de worms incluem o worm Sasser e o worm Blaster.
* O que é um cavalo de Tróia?
Assim como o mitológico cavalo de Tróia parecia ser um presente, mas na verdade escondia soldados gregos em seu interior que tomaram a cidade de Tróia, os cavalo de Tróia da atualidade são programas de computador que parecem ser úteis, mas na verdade comprometem a sua segurança e causam muitos danos. Um cavalo de Tróia recente apresentava-se como um email com anexos de supostas atualizações de segurança da Microsoft, mas na verdade era um vírus que tentava desativar programas antivírus e firewalls.
Cavalo de Tróia (s. m.) Um programa de computador que parece ser útil, mas na verdade causa danos. Os cavalos de Tróia se alastram quando as pessoas são seduzidas a abrir o programa por pensar que vem de uma fonte legítima. Os cavalos de Tróia também podem ser incluídos em software que você baixa gratuitamente. Nunca baixe software de uma fonte em que você não confia. Sempre baixe as atualizações e patches da Microsoft a partir do Microsoft Windows Update ou do Microsoft Office Update.

* Como se espalham os worms e outros vírus?
Na prática, todos os vírus e vários worms não podem se espalhar sem que você abra um arquivo ou execute um programa infectado. Muitos dos vírus mais perigosos foram espalhados principalmente via anexos de email, os arquivos que são enviados com as mensagens de email. Geralmente você tem como saber que um email contém um anexo, pois este é exibido como um ícone de clipe de papel que representa o anexo e contém o seu nome. Fotos, cartas escritas no Microsoft Word e até mesmo planilhas eletrônicas do Excel são apenas alguns dos tipos de arquivo que você pode receber através de email a cada dia. Um vírus é ativado quando você abre um arquivo anexo infectado (geralmente você abre o anexo clicando duas vezes no seu ícone).

Dica: nunca abra nada que esteja anexado a um email a menos que esteja esperando pelo anexo e conheça a procedência ou conteúdo do arquivo.

Se receber um email com um anexo de alguém que não conhece, exclua o email imediatamente. Infelizmente, algumas vezes não é seguro nem mesmo abrir anexos de pessoas que você conhece. Os vírus e os worms são capazes de roubar informações de programas de email e enviar a si mesmos a todos os endereços no seu catálogo de endereços. Portanto, se você receber um email de alguém com uma mensagem que você não entende ou um arquivo que você não está esperando, sempre entre em contato com a pessoa e confirme o conteúdo do anexo antes de abri-lo.
Outros vírus podem se espalhar através de programas que você baixa da Internet ou de programas de computador infectados com vírus que você pega emprestado de amigos ou compra em uma loja. Essas são maneiras menos comuns de contrair um vírus. A maioria das pessoas é infectada por vírus ao abrir ou executar anexos de email desconhecidos.

* Como posso saber se tenho um worm ou outro vírus?
Ao abrir e executar um programa infectado, é possível que você não saiba que foi contaminado por um vírus. O seu computador pode ficar lento ou travar e ser reiniciado repetidamente. Algumas vezes o vírus ataca os arquivos necessários para iniciar o computador. Nesse caso, é possível que você se depare com uma tela vazia ao ligar o computador. Todos esses sintomas são sinais comuns de que o seu computador foi infectado por um vírus — embora esses problemas também possam ser causados por problemas de hardware ou software sem nenhuma relação com vírus.
Tome cuidado com mensagens que informam que você enviou um email que continha um vírus. Isso significa que o vírus listou o seu endereço como remetente de um email corrompido. Isso não significa necessariamente que você foi infectado por um vírus. Alguns vírus tem a capacidade de falsificar endereços de email.
A menos que você tenha um software antivírus atualizado instalado no seu computador, não há meio totalmente seguro de saber se você foi infectado por um vírus ou não.

Parte do texto acima está no site da própria microsoft no Brasil. Vale a pena visitá-lo em www.microsoft.com.br

Informação é poder!

Crimes pela internet cresceram quase 240%

Crimes pela internet cresceram quase 240% em seis meses

os crimes praticados na internet, os associados à xenofobia (que incluem, entre outros, racismo e homofobia) foram os que mais cresceram entre usuários do site de relacionamento Orkut no segundo semestre de 2008.

Levantamento feito pela ONG SaferNet e divulgado nesta sexta-feira (23/01) constatou um aumento de 238,7% em infrações cometidas no site, em análise comparativa ao primeiro semestre do ano passado. Ainda segundo a ONG, os crimes que apresentaram maior crescimento foram os de racismo (167,2%), homofobia (131 4%) e pornografia infantil (62%). Os números foram obtidos por meio de denúncias de usuários do site à ONG

Nomes
De acordo com Thiago de Oliveira, presidente da SaferNet no Brasil, foram registrados os nomes de oito mil pessoas que cometeram crimes no Orkut. Deles, segundo Oliveira, um número pequeno é punido ou notificado pelas autoridades competentes. O que contesta o especialista em crimes digitais e professor de direito eletrônico da Escola Paulista de Direito (EPD), Renato Ópice Blum. "Só no Brasil, já foram proferidas 17 mil decisões judiciais relacionadas a crimes na internet. Mais do que o dobro de países como Finlândia, Itália, Dinamarca ou Suécia juntos, que devem totalizar 8 mil decisões.

Ainda segundo o advogado, apesar de não haver um código de lei que norteie os crimes cometidos na web, os infratores podem ser julgados por calúnia, injúria e difamação. "Alguém que ofende uma pessoa no Orkut, dependendo do teor da ofensa, pode pegar até dois anos de prisão", explicou Blum. "Por não saber que podem ser punidos, os internautas não se intimidam na internet, o que pode ser um grande erro.

(Este artigo, que publicamos na íntegra, foi alvo de reportagem veiculada pelo jornal Correio Brasiliense em janeiro de 2009. Observando atentamente encontramos a Engenharia Social embutida na maioria dos crimes virtuais, principalmente naqueles que se estendem à vida cotidiana, e real.)

Informação é poder!

Mercado de trabalho X Crise financeira

Pessoas que descobriram recentemente o mercado de tecnologia costumam perguntar como podemos ver a crise mundial e para onde imagino que vá o mundo dos empregos, considerando a posição do Brasil na crise global.
Bom, primeiramente é importante que procuremos analisar a posição do nosso país na grande crise, seguindo a avaliação de analistas de mercado, sociólogos, economistas e empresários. A bolha vem estourando já há algum tempo - coisa de um ano, mais ou menos - nos países desenvolvidos, como o Japão, e os problemas estão sendo sentidos mais fortemente agora porque o efeito cascata se intensificou. Este nosso Brasil - um país riquíssimo em recursos naturais, e onde os bancos acumulam fortunas há muito tempo - vem ajustando seus indicadores nos últimos anos com forte ajuste financeiro e bons fundamentos de controle de mercado e estamos em rota de crescimento, que poderá até ser menor do que o esperado, mas que certamente continuará nos próximos meses e anos. Não é um mar de rosas, e também vamos sentir a crise em algum momento, mas a lógica dos mercados ensina que sentiremos bem menos, porque o grosso da população não vinha surfando na crista de onda, onde um paraíso podia ser vivido todos os dias pelos endinheirados, fazendo uso do dinheiro virtual que os cartões de crédito oferecem. Somos um país em desenvolvimento, com uma população humilde, trabalhadora, honesta e ciente dos seus limites de compra (base da pirâmide). A base da nossa pirâmide não gosta, e nunca pôde "dar passos maiores que as pernas". Ironicamente, está sendo esta forma de viver que mantém as pessoas longe de "problemas" financeiros.
Com relação ao mercado de trabalho, a avaliação que se pode fazer hoje é que o grande número de demissões que ocorrem são mais uma forma de as empresas se anteciparem a problemas futuros do que uma explosão de problemas atuais. A percepção que se tem é que os empregos não estão sumindo, mas que há uma estratégia de troca de posições no mercado de trabalho. Esta semana, coincidentemente, em um grande jornal de circulação nacional, estava aberto um debate - com mestres e doutores em mercado - em torno da troca de posições de trabalho por terceirizados. Então, havemos de supor que as demissões seriam, na realidade, uma forma de as empresas se livrarem de encargos, num primeiro momento, para em seguida recontratar os serviços de profissionais com as mesmas especializações através de terceirizados. Se esta for a realidade então o calcanhar de Aquiles passará a ser a qualidade dos serviços prestados, já que este modelo de atuação no mercado de serviço vinha migrando para o que hoje conhecemos.
Outra questão é quanto aos cursos que estariam em alta na conjuntura atual. Falando apenas de tecnologia, poderíamos dizer que todos estão em alta e que permanecerão assim ainda por muito tempo, dada a carência de profissionais qualificados em nosso país, para tocar toda a reforma estrutural que nos levará ao primeiro mundo. Observe em seu bairro e terá um retrato de muitas cidades. Verá que a informatização ainda não chegou às pequenas empresas que servem seu bairro e bairros vizinhos e que poucos dos seus amigos possuem um computador com acesso à internet sendo utilizado em sua plenitude. A certeza é que os cursos de qualificação para profissionais de todos os ramos são uma das poucas saídas, objetivas e claras, para minimizar os efeitos danosos desta crise global que ainda deve piorar bastante antes de começar a melhorar a situação dos mercados financeiros. Um profissional qualificado, e portanto, com uma carga substâncial de capital intelectual, será um dos poucos profissionais que poderá escolher os rumos a seguir este ano, principalmente. Primeiro, se a qualificação visa empregos nos grandes centros, então o profissional deve mirar as vagas que surgem todos os dias na iniciativa pública, em orgãos dos governos federal, estadual e municipal. As chances de ser aprovado em um concurso seguem mais a lógica e são menos desgastantes que a disputa pelas poucas vagas que existem na iniciativa privada, onde o funil é bem estreito e a concorrência selvagem. O outro caminho seria se qualificar nos cursos oferecidos nos grandes centros e migrar para cidades no interior do pais. Há centenas de cidades com até cem mil habitantes vivendo totalmente às escuras em termos tecnológicos; onde faltam profissionais para todo tipo de serviço, desde a montagem e manutenção de computadores até o desenvolvimento e implantação de sistemas, passando pela instalação e configuração de redes de voz e dados. Também faltam profissionais para ensinar a população a fazer uso correto do volume insano de tecnologia que é despejado diariamente na grande rede mundial.
Para finalizar, é necessário que analisemos, juntos, o que exatamente uma pessoa deve ter para ingressar, se manter ou decolar no mundo da tecnologia. Um profissional que deseja viver de tecnologia precisa de muita determinação, aprender a aprender, ser insaciável por novas experiências e aliar a tudo isso o conhecimento profundo sobre o ser humano. Este conhecimento é essencial, considerando que em sua interação com a máquina os usuários costumam experimentar todo tipo de emoções, como medo, alegria, ansiedade, desespero e encantamento. Estas e muitas outras formas de emoção são fruto da dependência que experimentamos após o contato com as maravilhas que um computador e o acesso à internet nos oferecem. Esta dependência geralmente se torna crítica porque o que era lazer uma hora se tornará também obrigação e o tempo, inexoravelmente, diminui de acordo com estas mesmas obrigações.

Conhecimento é poder! Informação é poder! Conhecimento e informação libertam!

Luiz Loiola

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Cuide muito bem da sua privacidade

Uma das mais poderosas ferramentas de comunicação em massa que temos hoje são as networkings, ou redes de relacionamento virtual. MSN, Orkut e afins são fantásticos. Infelizmente, estas mesmas ferramentas são utilizadas também com fins não tão nobres e todos os dias vemos notícias sobre informações sigilosas, ou dados pessoais altamente relevantes, que foram parar no meio do nada. A dica aqui, para você, usuário das redes sociais, é que fique atento ao tipo de conversa que trava normalmente pela internet, porque em algum lugar pode haver alguém rastreando tudo o que digita, e recebendo o conteúdo das gravações em arquivo texto, com detalhes.

Solução mais próxima possível do ideal para o momento: Procurar conhecer mais sobre engenharia social e reciclar seus conhecimentos em informática e redes.

Conhecimento e informação são fontes de poder!

Luiz Loiola

Folga off-line garantida?

Fonte:  http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/tf_carreira/2017/09/10/tf_carreira_interna,624717/folga-off-line-garan...