sábado, 31 de janeiro de 2009

O que são vírus, worms e cavalos de Tróia?

As explicações para esta dúvida são sempre muito parecidas umas com as outras, então vamos usar parte da informação que circula na internet e agregar alguma experiência do nosso dia-a-dia.

Como proteger-se de contra vírus, worms e cavalos de Tróia

Embora vírus, worms e cavalos de Tróia tenham características diferentes, há três maneiras principais para proteger-se contra todos eles.
- Passo 1: nunca abra um anexo de email de um estranho. O primeiro passo para um ataque bem sucedido utilizando-se de engenharia social se dá quando aceitamos abrir e-mail´s de quem não conhecemos.
- Passo 2: nunca abra um anexo de email de alguém que você conhece, a menos que saiba, pelo menos, o que contém o anexo. Parece muita neura, mas dado o volume de pragas jogado todos os dias na internet, esta é a melhor forma de proteger seus dados pessoais, se realmente eles são relevantes para seu uso.
- Passo 3: mantenha sempre o seu software antivírus atualizado. O antivírus gratuíto mais utilizado atualmente é o AVG, que é disparado o campeão de downloads em sites de compartilhamento. Em seguida vem o Avast e daí prá frente todos os outros. Procure conhecer como funciona seu antivírus e configure-o de forma que tenha um bom equilíbrio entre sua necessidade de navegação na internet e o tamanho da proteção que precisa. Quanto mais proteção mais processamento é exigido e o desempenho pode ficar seriamente comprometido se sua máquina não estiver bem montada e configurada.
- Passo 4: mantenha os seus programas Microsoft atualizados através dos seguintes recursos online:
• Microsoft Windows Update (para Windows e Internet Explorer)
• Microsoft Office Update (para produtos Office, como Microsoft Word, Excel e PowerPoint)
• Microsoft Update (para Windows e Office)
Manter seus programas atualizados exige conhecer dois aspectos importantes: 1) programas originais registrados tem grande vantagem sobre as "cópias não autorizadas" e costuma promover melhor segurança a nível de sistema operacional. As atualizações são como "remendos" que todos os dias são incorporados aos programas já instalados para fechar espaços nas rotinas de programação, por onde penetram as pragas, que também são criadas diariamente; 2) com as atualizações os programas crescem e ficam mais exigentes com a máquina. Além do mais é comum algumas atualizações travarem determinados recursos que antes funcionavam bem. Parece um contra-senso, mas é assim mesmo que as coisas funcionam, porque programas são criados a partir de centenas de pequenos arquivos, que juntos formam os recursos que utilizamos.
Vírus, worms e cavalos de Tróia são programas mal-intencionados que podem causar danos ao seu computador e às informações armazenadas nele. Também podem deixar a Internet mais lenta e usar o seu computador para espalhar-se entre os seus amigos, familiares, colegas de trabalho e o restante da Web. A boa notícia é que, com prevenção e algum bom senso, você terá menos probabilidade de ser vítima dessas ameaças.

* O que é um vírus?
Um vírus é um código de computador que se anexa a um programa ou arquivo para poder se espalhar entre os computadores, infectando-os à medida que se desloca. Ele infecta enquanto se desloca. Os vírus podem danificar seu software, hardware e arquivos.
Vírus (s. m.) Código escrito com a intenção explícita de se autoduplicar. Um vírus tenta se alastrar de computador para computador se incorporando a um programa hospedeiro. Ele pode danificar hardware, software ou informações.
Assim como os vírus humanos possuem níveis de gravidade diferentes, como o vírus Ebola e o vírus da gripe, os vírus de computador variam entre levemente perturbador e totalmente destrutivo. A boa notícia é que um verdadeiro vírus não se dissemina sem ação humana. É necessário que alguém envie um arquivo ou envie um email para que ele se alastre.
* O que é um worm?
Um worm, assim como um vírus, cria cópias de si mesmo de um computador para outro, mas faz isso automaticamente. Primeiro, ele controla recursos no computador que permitem o transporte de arquivos ou informações. Depois que o worm contamina o sistema, ele se desloca sozinho. O grande perigo dos worms é a sua capacidade de se replicar em grande volume. Por exemplo, um worm pode enviar cópias de si mesmo a todas as pessoas que constam no seu catálogo de endereços de email, e os computadores dessas pessoas passam a fazer o mesmo, causando um efeito dominó de alto tráfego de rede que pode tornar mais lentas as redes corporativas e a Internet como um todo. Quando novos worms são lançados, eles se alastram muito rapidamente. Eles obstruem redes e provavelmente fazem com que você (e todos os outros) tenha de esperar um tempo maior para abrir páginas na Internet.
Worm (s. m.) Uma subclasse de vírus. Um worm geralmente se alastra sem a ação do usuário e distribui cópias completas (possivelmente modificadas) de si mesmo através das redes. Um worm pode consumir memória e largura de banda de rede, o que pode travar o seu computador. Como os worms não precisam viajar através de um programa ou arquivo "hospedeiro", eles também podem se infiltrar no seu sistema e permitir que outra pessoa controle o seu computador remotamente. Exemplos recentes de worms incluem o worm Sasser e o worm Blaster.
* O que é um cavalo de Tróia?
Assim como o mitológico cavalo de Tróia parecia ser um presente, mas na verdade escondia soldados gregos em seu interior que tomaram a cidade de Tróia, os cavalo de Tróia da atualidade são programas de computador que parecem ser úteis, mas na verdade comprometem a sua segurança e causam muitos danos. Um cavalo de Tróia recente apresentava-se como um email com anexos de supostas atualizações de segurança da Microsoft, mas na verdade era um vírus que tentava desativar programas antivírus e firewalls.
Cavalo de Tróia (s. m.) Um programa de computador que parece ser útil, mas na verdade causa danos. Os cavalos de Tróia se alastram quando as pessoas são seduzidas a abrir o programa por pensar que vem de uma fonte legítima. Os cavalos de Tróia também podem ser incluídos em software que você baixa gratuitamente. Nunca baixe software de uma fonte em que você não confia. Sempre baixe as atualizações e patches da Microsoft a partir do Microsoft Windows Update ou do Microsoft Office Update.

* Como se espalham os worms e outros vírus?
Na prática, todos os vírus e vários worms não podem se espalhar sem que você abra um arquivo ou execute um programa infectado. Muitos dos vírus mais perigosos foram espalhados principalmente via anexos de email, os arquivos que são enviados com as mensagens de email. Geralmente você tem como saber que um email contém um anexo, pois este é exibido como um ícone de clipe de papel que representa o anexo e contém o seu nome. Fotos, cartas escritas no Microsoft Word e até mesmo planilhas eletrônicas do Excel são apenas alguns dos tipos de arquivo que você pode receber através de email a cada dia. Um vírus é ativado quando você abre um arquivo anexo infectado (geralmente você abre o anexo clicando duas vezes no seu ícone).

Dica: nunca abra nada que esteja anexado a um email a menos que esteja esperando pelo anexo e conheça a procedência ou conteúdo do arquivo.

Se receber um email com um anexo de alguém que não conhece, exclua o email imediatamente. Infelizmente, algumas vezes não é seguro nem mesmo abrir anexos de pessoas que você conhece. Os vírus e os worms são capazes de roubar informações de programas de email e enviar a si mesmos a todos os endereços no seu catálogo de endereços. Portanto, se você receber um email de alguém com uma mensagem que você não entende ou um arquivo que você não está esperando, sempre entre em contato com a pessoa e confirme o conteúdo do anexo antes de abri-lo.
Outros vírus podem se espalhar através de programas que você baixa da Internet ou de programas de computador infectados com vírus que você pega emprestado de amigos ou compra em uma loja. Essas são maneiras menos comuns de contrair um vírus. A maioria das pessoas é infectada por vírus ao abrir ou executar anexos de email desconhecidos.

* Como posso saber se tenho um worm ou outro vírus?
Ao abrir e executar um programa infectado, é possível que você não saiba que foi contaminado por um vírus. O seu computador pode ficar lento ou travar e ser reiniciado repetidamente. Algumas vezes o vírus ataca os arquivos necessários para iniciar o computador. Nesse caso, é possível que você se depare com uma tela vazia ao ligar o computador. Todos esses sintomas são sinais comuns de que o seu computador foi infectado por um vírus — embora esses problemas também possam ser causados por problemas de hardware ou software sem nenhuma relação com vírus.
Tome cuidado com mensagens que informam que você enviou um email que continha um vírus. Isso significa que o vírus listou o seu endereço como remetente de um email corrompido. Isso não significa necessariamente que você foi infectado por um vírus. Alguns vírus tem a capacidade de falsificar endereços de email.
A menos que você tenha um software antivírus atualizado instalado no seu computador, não há meio totalmente seguro de saber se você foi infectado por um vírus ou não.

Parte do texto acima está no site da própria microsoft no Brasil. Vale a pena visitá-lo em www.microsoft.com.br

Informação é poder!

Nenhum comentário:

Celular em Sala de Aula

Celulares podem se tornar grandes aliados na educação do século XXI Tecnologias Móveis em Sala de Aula