sexta-feira, 30 de abril de 2010

II Semana de TI - Senai

Confirmamos a realização da II Semana de TI do Senai Gama, a realizar-se agora no mês de maio. Este é um fantástico evento que reúne o melhor da TI em um só lugar por algum tempo e é inteiramente montado em seu benefício. No meu artigo da próxima semana irei detalhar cada ítem da programação.

Conhecimento é poder!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Muita informação em um só lugar

Agradeço a todos pela companhia da leitura neste blog, em particular, e nos meus sites. São também muito bem vindos aqueles que me acompanham no Twitter ou que trocam e-mails regularmente comigo. A idéia é que possamos, todos juntos, trabalhar a válvula de escape que nos remete à faxina mental de todos os dias, limpando o lixo que vamos acumulando desde o momento em que acordamos até o momento do sono; às vezes inconciliável .

Manter somente o que seja "bom" ao nosso julgamento é a meta e o julgamento de cada um precisa ser respeitado como direito inalienável universal. Deixar que a própria vida cobre, no futuro, os resultados de nossas escolhas presentes, talvez seja um jeito bom de conviver em paz com todas as outras almas que habitam este orbe.

O próximo artigo que estou escrevendo explica em detalhes mínimos, mas em uma linguagem de fácil compreensão, porque computadores travam, como resolver problemas mais urgentes com a tecnologia atual, como proteger sua família na internet, que tipo de investimento fazer para ter uma máquina de acordo com seu perfil e como sobreviver dos recursos disponíveis na WEB. Vamos abordar muito detalhadamente o que são as redes sociais e como funcionam hoje.

Até a próxima!

Conhecimento é poder!

A internet cria e destrói celebridades num piscar de olhos

Estes últimos dois artigos, que falam de celebridades, refletem alguns outros zilhões de sites que "ensinam" ou debatem a arte da auto-promoção a qualquer custo. Não deixam de ter um que de interessantes, mas todos eles que seguem linha parecida nos pedem mesmo é que façamos exame sistemático de consciência para saber se andamos pesando corretamente e separando adequadamente o que é útil daquilo nem tanto.
Certamente que a única certeza aceitável é compreender que devemos respeitar tudo que se escreve, todos que o fazem, e tudo que é disponibilizado na WEB, mas que também é essencial filtrar toda informação que entra em nossas vidas e nas vidas dos que amamos. Ser bom ou ser ruim não é a questão, porque o importante é que você poderá sempre escolher.
No rodapé de cada artigo há uma link para que você comente os textos e suas idéias. Para que você solicite novas informações e também para que expresse suas críticas e elogios.

Boa leitura e sucesso.

Informação processada gera conhecimento. E conhecimento é poder!

Dicas para virar uma celebridade

Dicas para virar uma celebridade Oct 21, '06 11:36 PM
Site Origem: http://carolrepanas.multiply.com/journal/item/1/Dicas_para_virar_uma_celebridade

para todos

Hoje em dia ser uma celebridade, aparecer (que seja fazendo coisa errada, com policia envolvida e tudo), criar caso é uma coisa de absoluta importância para algumas pessoas que ou vivem disso ou pretendem um dia sobreviver... Então, para você que pretende saber como se faz pra ser uma celebridade (nem que por 15 minutos) leia e comece a ensaiar as dicas abaixo:

Criando sua moda-rua

Jamais saia de casa como uma pessoa normal. Opte pelo “disfarce” preferido dos astros e estrelas: boné, blusão de moletom, camiseta carcomida, calça de pijama folgada e chinelo de dedo. Você passará despercebido na multidão. Afinal, qualquer pessoa que dirige uma Mercedes ou um Porsche faz uso de tais vestimentas. Ah, e jamais tire os óculos escuros, mesmo dentro de um restaurante. À noite.

Passo 2: Atacando o fotógrafo

Viu uma pessoa portando máquina fotográfica? Não importa que seja um pai registrando os primeiros passos do filho do outro lado da calçada: corra em direção a ele como um búfalo ensandecido, diga um monte de palavrões, arranque a câmera das mãos da vítima e jogue-a no chão. Em seguida, emita um comunicado através de seu agente dizendo como você sofreu ao ver sua privacidade violada.

Passo 3: Planejando a capa

Às vezes, atacar fotógrafos não é a melhor opção. Saiba ao certo quando aproveitar aquela lente apontada para você. Vale desde beijar a pessoa que está do seu lado, ainda que seja um completo estranho, arrancar a parte de cima do biquíni fazendo cara de inocentee se você for mais ousada, até transar na praia. Depois, novamente, emita um comunicado através de seu agente dizendo como você sofreu ao ver sua privacidade violada.

Passo 4: Causando no tapete vermelho

Em dia de cerimônia, com aquele monte de outras celebridades disputando cada metro quadrado do recinto, o negócio é causar comoção para se sobressair. Invente um vestido de cisne, ou um decote que desça até a cicatriz da cesariana. Em vez de optar entre calça ou vestido, use vestido por cima da calça. E para quê escolher o melhor acessório? Bote todas as jóias que você tem no armário de uma só vez!

Passo 5: Decorando as falas

Este passo é de suma importância. Afinal, famoso que é famoso tem um leque de frases todo especial. Por exemplo, se alguém perguntar o que você anda fazendo, diga “Tenho vários projetos, mas ainda estou conversando com as emissoras. Daqui a pouco vocês saberão”. Se um repórter perguntar o motivo de sua ausência nas telas, diga “Estou tirando um tempo para mim, para me redescobrir. Estou sereno(a)”.

Passo 6: Negando o romance

Mesmo que você já esteja com o parceiro ou a parceira há meses, espere para anunciar. Negue tudo dizendo que são apenas amigos, que essa mídia inventa muito, que você não gosta de falar da vida pessoal. Chegue aos eventos separadamente, e saia com um intervalo de minutos só pelo frisson. Dias depois, anuncie o romance e diga que esse é o amor da sua vida e que desta vez é para sempre.

Passo 7: Planejando o casamento

Celebridade não casa em igreja. Celebridade casa em cume de vulcão ativo, em beira do precipício, em ilha paradisíaca e desabitada, em tribo de pigmeus e em jaula de leões no zoológico. Portanto, ao escolher o local para a cerimônia, fuja do convencional. E não se esqueça de fretar helicópteros para seus convidados, encomendar um bolo de 50 andares e pedir um vestido exclusivo para o estilista favorito.

Passo 8: Gravando a lua-de-mel

Depois de assegurar que a divulgação do casório deixou o público sedento por mais, dê o golpe de mestre: coloque uma câmera de vídeo registrando os momentos mais íntimos de sua lua-de-mel. Se seu equipamento tiver visão noturna, melhor – adiciona um charme. Deixe a fita em cima da mesa com a etiqueta “Eu e Fulano(a) no barco” e espere. Quando o vídeo estiver na internet, processe o responsável.

Passo 9: Terminando o casamento

Alguns dias depois do “sim” no aquário cheio de tubarões brancos, anuncie a separação. Alegue diferenças irreconciliáveis, emita um comunicado dizendo estar devastado por dentro e que neste momento de dor você espera a compreensão dos fãs. Pouco depois, apareça nas festas como se nada tivesse acontecido. Afirme que não está procurando alguém no momento, mas que seu coração permanece sempre aberto.

Passo 10: Buscando o eu interior

Comece a usar símbolos estranhos pendurados no pescoço, roupas indianas e pintura de henna nas mãos. Divulgue aos quatro cantos as maravilhas dessa religião paquistanesa do século XII que você descobriu e que mudou todo o seu modo de encarar a vida. Diga que está estudando o idioma de sinais falado pelos monges surdos-mudos do Tibet. Fale mais baixo, mais pau-sa-da-men-te. Mostre sabedoria.

E colha os louros da fama.

Como virar celebridade instantânea com a WEB

Quer virar uma celebridade instantânea? Fique à vontade
Site Origem: http://outrolado.com.br/Artigos/quer_virar_uma_celebridade_instantanea__fique_a_vontade_

Hoje em dia se tornou muito fácil, através da internet, se tornar uma celebridade instantânea.

Antigamente, para se tornar uma celebridade podia-se levar uma vida toda. Normalmente eram cantores, atores, apresentadores de televisão entre outras profissões que tornavam as pessoas famosas.

Logo depois apareceram as celebridades instantâneas, normalmente provenientes de reality shows de diversos tipos, como O Aprendiz, Big Borther, Project Runway, Miami Ink, American Idol entre diversos outros. A pessoa era uma total desconhecida, um anônimo em meio à multidão, mas em questão de dias, semanas ou poucos meses se tornava uma das pessoas mais conhecidas do seu país ou do mundo.

Hoje em dia, através da internet, se tornar uma celebridade instantânea se tornou muito mais fácil. Você, com certeza, já viu ou já ouviu falar do rapaz que resolveu distribuir abraços grátis no meio da rua, ou do bebê coreano que canta Hey Jude ou ainda da garota japonesa MRirian que já possui quase 50 vídeos (até o momento desta publicação) onde ela praticamente não fala NADA. Com seus vídeos totalmente "nonsense" essa gracinha fica apenas olhando para a câmera, e já possui milhões de visitas em seus vídeos. Até atores de alguns vídeos (que depois fomos descobrir que era apenas uma ação de marketing viral) hoje em dia estão atuando na Globo, como o George Sauma que faz o Tatalo em Toma Lá Dá Cá.

O que você precisa para também se tornar uma celebridade instantânea? O mesmo que eles, ou seja, uma "boa" idéia (na verdade não precisa ser boa. Precisa apenas que as pessoas se interessem em ver). Mas uma boa idéia é o que sempre se precisou para se tornar famoso, seja no meio musical ou artístico, certo? Sim, mas a diferença é que hoje em dia a televisão ou o rádio não precisam mais te encontrar, nem gostar de suas idéias. Hoje você pode usar a internet que é a mídia com mais acessos no mundo e apenas os que gostarem do seu conteúdo é que vão acessá-lo. Se sua idéia for interessante, as pessoas vão ver, gostar, passar para os amigos, etc, até que milhões de pessoas já tenham visto seu conteúdo.

Fácil não é, mas também não é difícil. A internet e suas ferramentas web 2.0 estão aí para isso, para que você possa alimentá-la do jeito que quiser e com o que quiser. Se gostarem do seu conteúdo, bom para você, senão, tente de novo!

Como funciona a computação em nuvem

Introdução de Como funciona a computação em nuvem

Vamos dizer que você é um executivo de uma grande empresa. Suas responsabilidades incluem assegurar que todos os seus empregados tenham o software e o hardware de que precisam para fazer seu trabalho. Comprar computadores para todos não é suficiente - você também tem de comprar software ou licenças de software para dar aos empregados as ferramentas que eles exigem. Sempre que você tem um novo contratado, você tem de comprar mais software ou assegurar que sua atual licença de software permita outro usuário. Isso é tão estressante que você tem dificuldade para dormir todas as noites.

Breve, deve haver uma alternativa para executivos como você. Em vez de instalar uma suíte de aplicativos em cada computador, você só teria de carregar uma aplicação. Essa aplicação permitiria aos trabalhadores logar-se em um serviço baseado na web que hospeda todos os programas de que o usuário precisa para seu trabalho. Máquinas remotas de outra empresa rodariam tudo - de e-mail a processador de textos e a complexos programas de análise de dados. Isso é chamado computação em nuvem e poderia mudar toda a indústria de computadores.

Uma idéia não tão nova
Embora a computação em nuvem seja um campo emergente da ciência da computação, a idéia está por aí há anos. É chamada de computação em nuvem porque os dados e as aplicações existem em uma nuvem de servidores web.

Em um sistema de computação em nuvem, há uma redução significativa da carga de trabalho. Computadores locais não têm mais de fazer todo o trabalho pesado quando se trata de rodar aplicações. Em vez disso, a rede de computadores que faz as vezes de nuvem lida com elas. A demanda por hardware e software no lado do usuário cai. A única coisa que o usuário do computador precisa é ser capaz de rodar o software da interface do sistema da computação em nuvem, que pode ser tão simples quanto um navegador web, e a rede da nuvem cuida do resto.

Há uma boa chance de você já ter usado alguma forma de computação em nuvem. Se você tem um conta de e-mail com um serviço baseado na web, como Hotmail, Yahoo! ou Gmail, então você já teve experiência com computação em nuvem. Em vez de rodar um programa de e-mail no seu computador, você se loga numa conta de e-mail remotamente pela web. O software e o armazenamento da sua conta não existem no seu computador - estão na nuvem de computadores do serviço.

Site de origem: © 2008 ComoTudoFunciona ou http://informatica.hsw.uol.com.br

O que é Netiqueta

Netiqueta
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. http://pt.wikipedia.org/wiki/Netiqueta

Etiqueta para a internet

As regras dividem-se em várias categorias:

. Mensagens Instantâneas

Evitar enviar mensagens EXCLUSIVAMENTE EM MAIÚSCULAS ou grifos exagerados ou em HTML. Se bem empregadas, as maiúsculas podem ajudar a destacar, mas em excesso, a prática é compreendida como se você estivesse gritando, podendo causar irritação ou fazer com que o interlocutor se sinta ofendido. HTML aumenta substancialmente o tamanho das mensagens, o que impacta desnecessariamente o uso da largura de banda nos servidores.
Respeite para ser respeitado e trate os outros como você gostaria de ser tratado.
Lembre-se que dialogar com alguém através do computador, não faz com que você seja imune às regras comuns da nossa sociedade, por exemplo, o respeito para com o próximo. Mesmo que por intermédio de uma máquina, você está conversando com uma pessoa, assim como você. Não diga a essa pessoa o que você não gostaria de ouvir.
Use sempre a força das idéias e dos argumentos. Nunca responda com palavrões, mesmo que usem de grosseria contra você. Afinal, pessoas inteligentes privilegiam os argumentos contra a falta deles.
Apesar de compartilhar apenas virtualmente um ambiente, ninguém é obrigado a suportar ofensas e má-educação. Caso alguém insista nessas práticas, ignore-o.
Evite enviar mensagens curtas em várias linhas. Além de ser maléfico à rede como um todo, causa bastante irritação. Escreva uma frase completa e envie!
Ninguém é obrigado a usar a norma culta, mas use um mínimo de pontuação. Ler um texto sem pontuação, principalmente quando ele é grande, gera desconforto, e, além disso, as chances dele ser mal interpretado são muitas.
Quando você estiver perguntando, provavelmente é porque precisa de ajuda em algo, então aja como tal. Evite ser arrogante ou inconveniente.
Enquanto estiver numa conversa em programas de mensagem instantânea, nunca corte (interrompa) o assunto tratado pela outra pessoa, isso é extremamente desagradável. Se a pessoa enviar uma mensagem e você enviar outra completamente diferente, ela ficará sem saber se você leu ou ignorou a mensagem que ela enviou. Pelo menos escreva algo para confirmar que leu a mensagem.
Agora o Mensseger tem uma nova funcionalidade de partilhar imagens, quando envias uma imagem ele cria uma espécie de galeria em que todas as imagens ficam para serem visualizadas, isto só acontece em algumas versões. Quando for a fechar essa galeria, avise de alguma maneira a pessoa com quem está a conversar, é extremamente desagradável alguém nos fechar aquilo na cara sem mais nem menos, peça "com-licença" em antes de fechar.
Evite ao máximo usar emoticons de letras, palavras e coisas do gênero, isso torna a leitura das mensagens muito difícil e confusa, devido ao tempo que precisamos esperar pra que esses emoticons sejam carregados e à irregularidade nos tamanhos e cores. Emoticons expressam emoções, e não palavras, procure usá-los fora das mensagens escritas.
Há messengers que possuem a funcionalidade de se auto-determinar um status ou estado como away, ou ausente. Procure usar esta ferramenta, enquanto você estiver online mas fora do computador, para evitar que seus contatos conversem com você e tenham que aguardar horas pela sua resposta.
Não envie uma mensagem supondo que a outra pessoa a entenda da forma como você a escreveu, pode ser que ela entenda de forma diferente. Uma mensagem escrita nunca ficará tão clara quanto um conjunto de palavras faladas. Procure ser o mais claro possível pra não gerar nenhuma confusão.

. Fóruns

Evitar enviar mensagens EXCLUSIVAMENTE EM MAIÚSCULAS ou grifos exagerados ou em HTML. Se bem empregadas, as maiúsculas podem ajudar a destacar, mas em excesso, a prática é compreendida como se você estivesse gritando, podendo causar irritação ou fazer com que o interlocutor se sinta ofendido. HTML aumenta substancialmente o tamanho das mensagens, o que impacta desnecessariamente o uso da largura de banda nos servidores.
De maneira geral, procure não usar recursos de edição de texto, como cores, tamanho da fonte, tags especiais, etc, em excesso. Use-os, como explicado no item acima, para destacar palavras e expressões importantes, nunca para dar destaque injustificado à mensagem como um todo (mesmo que sua mensagem possua apenas três palavras).
Respeite para ser respeitado e trate os outros como você gostaria de ser tratado.
Lembre-se que dialogar com alguém através do computador, não faz com que você seja imune às regras comuns da nossa sociedade, por exemplo, o respeito para com o próximo. Mesmo que por intermédio de uma máquina, você está conversando com uma pessoa, assim como você. Não diga a essa pessoa o que você não gostaria de ouvir.
Use sempre a força das idéias e dos argumentos. Nunca responda com palavrões, mesmo que usem de grosseria contra você. Afinal, pessoas inteligentes privilegiam os argumentos contra a falta deles.
Apesar de compartilhar apenas virtualmente um ambiente, ninguém é obrigado a suportar ofensas e má-educação. Caso alguém insista nessas práticas, ignore-o.
Evite de escrever em outra língua quando não solicitado (no caso, quando o assunto é tratado em português, a pessoa escreve em inglês só para se mostrar). Isso é errado, porque algumas pessoas, não sabem nada de inglês e isso pode dificultar o acesso delas no assunto do fórum.
Em fóruns e listas de discussão, procure expressar-se claramente. Explique o problema com o máximo de informação que puder. Tente manter-se no contexto da discussão. Os fóruns são separados por tópicos, procure postar no tópico que mais convier à sua pergunta. Evite sempre mensagens do estilo "Me ajudem por favor!", "Ajuda aqui!", "Vou jogar essa coisa fora" ou frases similares.
Em fóruns e listas de discussão, deixe o papel de moderador para o próprio moderador. Evite repreender as pessoas por conduta indevida se você não é o moderador do fórum, isto só irá gerar mais dicussões e desentendimentos desnecessários (também conhecidos como flame ou flaming).
Caso escreva um texto muito longo, deixe uma linha em branco em algumas partes do texto, paragrafando-o. Dessa maneira, o texto ficará mais organizado e fácil de ler.
Dependendo do destinatário de seu texto, evitar o uso de acrônimos e do internetês, ou, pelo menos, reduzir a utilização deles. Preste atenção no que você escreve, é possível que, em alguns dias, nem você mesmo saiba o que havia escrito.
Ninguém é obrigado a usar a norma culta, mas use um mínimo de pontuação. Ler um texto sem pontuação, principalmente quando ele é grande, gera desconforto, e, além disso, as chances dele ser mal interpretado são muitas.
Quando você estiver perguntando, provavelmente é porque precisa de ajuda em algo, então aja como tal. Evite ser arrogante ou inconveniente.
Não copie textos de sites ou qualquer outra fonte que possua conteúdo protegido por registro e que não permita cópias e sempre, mesmo com autorização de cópia, cite as fontes quando utilizá-las.
Antes de fazer uma pergunta pense na possibilidade de que sua dúvida já tenha sido solucionada por alguém, procure em fóruns e até mesmo em sites de busca como o google, caso não encontre, poste suas mensagens que sempre haverá algum usuário na internet para te ajudar. Mas não espere que a resposta seja imediata, as pessoas estão dispostas a ajudar, mas elas tem responsabilidades e tarefas a cumprir no dia a dia, ficando o acesso aos fóruns e comunidades, em segundo plano. Seja paciente.
Se você estiver do outro lado, ou seja, respondendo as dúvidas dos usuários, seja humilde e só responda às dúvidas se realmente estiver afim de ajudar. Respostas como "www.google.com.br", "procura na net" ou "larga de ser preguiçoso" não ajudam em nada. Procure responder acrescentando algo útil, que possa enriquecer o conhecimento coletivo.
Evite comentários públicos que afetem a cor da pele, orientação sexual e religião dos demais, demonstrando preconceito e racismo.

. Email's

Ao encaminhar um e-mail que recebeu, por exemplo, os típicos e-mails humorísticos que percorrem grupos sociais diversos através de divulgação por listas de contatos gigantes, remova os e-mails presentes, das outras pessoas. Procure escrever os seus destinatários no campo "BCC" ou "CCO" em vez do campo "Para". Este campo esconde os endereços dos destinatários. Todos irão receber, mas ninguém além de você saberá quem mais recebeu a sua mensagem. Ao não fazer o recomendado acima, você está contribuindo para o spam com e-mails dos seus próprios conhecidos. Os endereços de e-mail acumulados serão "pescados" quer por parte dos destinatários quer por empresas especificas existentes na Net cuja função é acumular contatos de e-mail para envio de propaganda não solicitada, hoax, lendas urbanas ou phishing.
Evite comentários públicos que afetem a cor da pele, orientação sexual e religião dos demais, demonstrando preconceito e racismo.
Antes de encaminhar um e-mail para alguém, procure certificar-se que o destinatário tem interesse em receber aquele tipo de mensagem. Nem todos os seus conhecidos desejam receber e-mails com piadas, correntes, material pornográfico, comentários sobre futebol, política ou religião, dentre outros.

Internet e Privacidade sob a ótica de um Mestre em Direito

A INTERNET E O DIREITO À PRIVACIDADE

Ivan Lira de Carvalho
Professor Assistente do Curso de Direito (CCSA/UFRN)
Mestre em Direito

Desconheço avanço do engenho humano que não desborde para alguma externalidade negativa. Ainda que originalmente pensados para fazer o bem aos semelhantes, os inventos e as descobertas do homem findam por permitir um paralelo de mau uso daquilo que foi concebido apenas para ajudar e nunca para destruir ou conspurcar. O avião foi sonhado e colocado em prática pelo brasileiro Santos Dumont apenas para encurtar distâncias entre as pessoas, mas antes mesmo da morte do seu inventor já servia como instrumento bélico, coadjuvando as desgraças da Primeira Guerra Mundial. O carro, objeto essencial para a locomoção pacífica de pessoas e bens, transmuda-se em arma quando colocado ao alcance de irresponsáveis que brincam com a vida e a integridade corporal das pessoas, como se estivessem num simples game.

A Internet, a mais popular e democrática rede de computadores que liga instantaneamente os habitantes do nosso planeta independentemente da localização física deles, apesar da missão original de servir à “guerra fria”, findou sendo inserida nas relações sociais atuais como um instrumento “do bem”. Pesquisas, negócios, amores, lazer e uma infinidade de utilidades são propiciadas pela Internet. Entretanto, carrega também a Grande Rede a sua porção indesejável. E nesta podemos listar as agressões desferidas contra um dos mais caros atributos da cidadania: a privacidade.

Com efeito, a privacidade tem elevada proteção na maioria dos Países que estão organizados sob o manto do Estado Democrático de Direito. Assim também ocorre no Brasil, onde configura direito fundamental das pessoas e está expressamente tutelada na Constituição Federal, artigo 5º, incisos X, XI e XII. Mas mesmo diante da magnitude da garantia, esse postulado da cidadania é desrespeitado freqüentemente pelos usuários da Internet. E muitas são as condutas reprováveis nessa área. Vejamos aqui, a título de exemplo, algumas delas.

O correio eletrônico (e-mail) já atingiu nível de popularidade tão elevado que disputa preferência com meios mais tradicionais de correspondência, a exemplo do cartão postal, do telegrama e do fax. Pela própria tecnologia que viabiliza o seu trâmite na Internet, é fácil a violação do seu conteúdo, assemelhando-se a uma carta não lacrada. Mas essa vulnerabilidade não o descobre da garantia constitucional do sigilo, sendo tão pífia a afirmativa de que uma vez estando o mail na rede torna-se de acesso público, quanto pífia também seria a justificativa de que um telegrama, por não ter lacre, poderia ter o seu conteúdo divulgado a terceiros sem a anuência do destinatário.

Outro aspecto da Internet que inquieta a todos aqueles que zelam pelo bom uso dessa genial ferramenta de aproximação dos povos, diz respeito à invasão dos microcomputadores pelos cookies, forma carinhosa (mas nem por isso menos preocupante) de tratamento dado a esses “biscoitinhos digitais”, que fazem a via inversa das conexões, entrando na intimidade do usuário sem pedir permissão e de forma imperceptível. São pequenos programas, “plantados” a partir de certas páginas web no computador do visitante destas, armazenando na máquina do usuário as informações colhidas quando ele passou por um determinado site. Aparentemente têm somente a finalidade de facilitar o retorno do usuário a determinados sites, posto que completa o URL sempre que o usuário começa a digitá-lo. Entretanto, são desvirtuados, passando a funcionar como autênticos espiões, gerando informações acerca das preferências do visitante, sempre que ele passa por uma determinada página virtual. Essa característica de ‘espião’ dos cookies, implica em violação ao direito à privacidade, ensejando providências judiciais inibitórias (restrição ou impedimento ao uso desses softwares) ou indenizatórias (quem sabe até por dano moral, decorrente da violação da intimidade do usuário).

Aqui estão apenas algumas amostras dos desafios decorrentes do mau uso da Internet, apresentados a todos que zelam pelos atributos da cidadania.

Artigos novos ou reflexão sobre o que já há em abundância?

Distrito Federal, 22 de abril de 2010

Tenho escrito muito, sobre muita coisa, há muito tempo.

Olhando dessa forma, parei estes dias para refletir mais profundamente e me vi assim: Porque preciso escrever tanto sobre tanto que já existe, se há tantos fazendo o mesmo que eu. O volume de informações que entra em nossas vidas é simplesmente impossível de ser digerido, processado ou aproveitado. E sabendo que precisamos transformar informação em conhecimento para que nosso investimento intelectual tenha valido à pena, chega-se à conclusão de que muito tempo é desperdiçado na busca por formas de racionalizar o tempo...que já não existe como o conhecemos.

As solicitações que tenho recebido de ex-alunos, amigos e clientes para escrever englobam os mais diferentes assuntos da área de TI, mas é quase tudo do mesmo assunto internet, com seus múltiplos usos, diversas facetas e inúmeras dúvidas. Os meios de comunicação também são tantos que já é humanamente impossível manter-se atual através de e-mail, orkut, msn, youtube, twitter, blogs, sms e tudo mais.

Procurando ações com bom senso, separei alguns textos, sobre assuntos que vivenciamos regularmente nas redes e internet e disponibilizo-os para sua leitura nos tópicos a seguir. Observem que tive o cuidado de identificar as fontes e sites de origem e gostaria de convidá-los para debater acerca dos conteúdos. Talvez assim, possamos ter algum tipo de racionalidade na inglória tarefa de processar adequadamente cada sentença dos textos, até que se transformem em conhecimento para nossas existências virtuais neste mundo real.

Como todos os textos deste blog são o início e fim em sí mesmos, talvez a forma menos insana de lê-los seja escolhendo pelo título, aguçando sua curiosidade natural e deixando que um ou outro artigo "lhe encontre".

Boa leitura e sucesso!

Conhecimento realmente é poder!

Celular em Sala de Aula

Celulares podem se tornar grandes aliados na educação do século XXI Tecnologias Móveis em Sala de Aula