segunda-feira, 12 de julho de 2010

Artigo do site http://www.invasao.com.br/


A sugestão é sempre a mesma: cuide do seu e-mail e das suas senhas com muito cuidado e desconfie de tudo que pareça muito bom. 

Nota: Apaguei 3 linhas do texto abaixo como medida de segurança para os menos avisados.  

Conhecimento é poder!

***

Tudo sobre SMTP

Olá para todos que decidiram clicar aqui. Como o nome já diz, esta matéria trata-se de uma explicação básica, no entanto curiosa sobre o SMTP.

O que e SMTP?

SMTP é o serviço responsável pelo envio de E-mails. Você certamente já deve ter visto isso enquanto configurava seu keylogger. No programa, os campos que voce precisa preencher se referem ao servidor e a sua respectiva porta, e as informaçoes para login e senha. Estes por sua vez servem para que o envio do email ocorra tranquilamente.

Como acessar um servidor SMTP?

Para acessar um servidor SMTP, tudo que voce precisa é de um prompt de comando aberto, ou se preferir, use um cliente de emails, como outlook express.

Qual a utilidade disso?

Muitas vezes, eu lamento por ver pessoas que aderem a automatização de tarefas, e esquecem de procurar mais a fundo como o processo funciona. Apos esse tutorial, você vai entender um pouco mais sobre SMTP. Como conectar, como enviar seus e-mails por prompt, como criar um bomb mail, um fake mail e etc. Jah pensou se um dia voce precisa enviar um email urgente, e voce tem de ir pra faculdade, e ao chegar lah, voce lembra que a pagina do hotmail tah bloqueada.. e agora jose?.. com esse tutorial, voce poderia facilmente enviar seu email… entao não deixa de ser mais uma razão..

Conectando em um servidor SMTP

1º Va em iniciar
2º Clique em Executar e digite cmd
3º Na tela que abrir digite telnet IP Porta. Onde IP e porta são respectivamente o endereco do smtp, e a sua respectiva porta.
Exemplo:
telnet smtp.mail.yahoo.com.br 587

O comando helo e ehlo

Sao estes os 2 comandos que não podem faltar quando você desejar mandar seus emails. Eles servem pra dizer “oi” ao servidor, caso contrario, voce nao estará apto a enviar nada.
helo xxxx
ehlo xxxx

Logando-se

Em muitos servidores SMTP’s, assim como no yahoo por exemplo, se faz necessário logar primeiro antes de enviar uma mensagem. Pra fazer isso, basta usar o comando: AUTH LOGIN. Logo apos inserir este comando, lhe sera enviado uma mensagem em Base64 que lhe pedira o login, insira então o seu login em Base64 e pressione enter. Logo após, repita com sua senha também em Base64. Caso voce tenha feito isso direitinho, recebera uma mensagem parecida com essa: 223 Go Ahead!

Enviando um E-mail

Apos usar o ehlo e o helo, e se logar. Você precisa inserir alguns comandos pra definir algumas propriedades do email que você esta prestes a enviar.. a seguir alguns destes comandos com suas respectivas explicaçoes
MAIL FROM: seuemail@seila.com.br #Isto indica quem esta mandando o email, caso voce insira um email que nao seja seu (do seu amigo por exemplo) o Email sera enviado pra quem voce quizer, usando o nome dele. e este um dos principios do Fake mail.

DATA # indica que sera iniciado a ediçao da mensagem
FROM: nome # tal como o Mail from, indica kem esta mandando, com a diferenca de ke agora, vc indica o NOME ki aparecera na caixa de entrada de kem receber
TO: vitima@seila.com.br # pessoa que irá receber

TEXTO DA MENSAGEM # aki vc insere o texto ki deseja enviar.. dando enter kuantas vezes achar preciso
. # indica que a mensagem terminou, o email então eh enviado
QUIT # sai do servidor

Como funciona um fake-mail

Pra quem não sabe, fakemail é um email falso, onde eh alterado o nome de kem enviou, com isso, eh possivel enviar um email pra qualquer pessoa, usando o nome de qualquer outra, até mesmo do billgates se lhe for de preferencia xD. No script acima.. bastaria por no comando FROM: Bill Gates

Como Funciona um Bomb-Mail

Um bomb mail nada mais e do que um script que envia um email pra uma pessoa demasiadas vezes.. ate que o agressor descida parar.. pra criar um bomb mail no exemplo acima, bastaria usar um loop.
Tutorial by Quicky

Artigo do site http://www.invasao.com.br/

Cuidado com e-mail´s falsos

Venho alertar a todos de uma ocorrência que tem se tornado comum nos últimos meses: o envio de fake mail, ou email falso. É muito simples burlar sistemas de segurança e era só uma questão de tempo até que o pessoal do mal começasse a fazer um grande estrago. Estarei postando uma série de artigos sobre o assunto e convido-os ao debate, até porque tem e-mail de muita gente sendo forjado e levando informação de baixa qualidade.
Em tempo, informo que nunca uso a internet para bobagens e não perco meu tempo enviando qualquer tipo de e-mail que possa ser sinônimo de falta de respeito ou que tenha qualquer tipo de gracinha idiota. Se receber um e-mail de uma das minhas contas abaixo e perceber algo estranho, por favor, apague imediatamente.
Fiquem muito atentos. Evitem participar de correntes e abram os olhos com as promessas de ganhar dinheiro sem trabalho ou com informações sobre traição de seu parceiro/parceira. Qualquer e-mail que tenha por objetivo prejudicar tentará chamar sua atenção a partir de uma emoção boa ou ruim.
Estou de férias até dia 25, mas retorno em 26 de julho com força total.

Conhecimento é poder!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

8 coisas da TI que irritam usuários

Muito legal esta lista. 



Vamos combinar uma coisa: usuários fazem muita bobagem, isso é fato. Mas o que tem de profissional de suporte ruim por aí, não tá no gibi. Cansei de ver suporte mala sem alça, mascarado, sem conhecimento do que estava fazendo e com aquele eterno ar de superioridade sobre o usuário.
Enquanto ele se diverte achando que está por cima da carne seca, na verdade ele está cavando a própria cova profissional. Se ele trabalhar num local em que exista pesquisa de satisfação, ele vai conseguir ganhar da Telemar no quesito insatisfação. E os usuários vão concordar comigo: essas coisas aí embaixo irritam eles profundamente:
1) Ar de superioridade: tem coisa mais chata do que o suporte dar aquela respirada bem funda, cruzar os braços e explicar algo pro usuário com aquele ar impaciente, de ser superior como se estivesse falando com um verme colonizado? Fala sério, isso constrange o usuário e dá a maior raiva;
2) Metralhadora técnica: se não é tratado como um zé ninguém, o usuário também não pode ser tratado como um funcionário da Microsoft. Bombardeá-lo com perguntas técnicas, questionamentos ou excesso de informações só vai irritá-lo mais do que ele já está com o problema que o aflige. Tente trazer a explicação técnica para o nível de compreensão deles;
3) Ouvir não logo de cara: a exceção dos usuários que querem orkut e youtube liberado, é bom evitar dizer não logo de cara. Muito disso vem pela má vontade do suporte. As vezes o pedido é uma bobagem, mas um suporte já viciado simplesmente vai pela lei do menor esforço. É importante dizer que vai verificar o problema e tentar viabilizar uma solução. Mesmo que no final das contas você não possa atendê-lo, ele terá mais facilidade em entender os motivos;
4) Lidar com “seres superiores”: pra qualquer pessoa, é difícil lidar e conversar com alguém que você não entende. Com usuários é assim, eles se sentem inferiorizados com alguém verbalizando coisas que ele mal compreende. Falar devagar, não detalhar demais e procurar ouvir o usuário é fundamental pra uma comunicação mais eficiente e produtiva;
5) Ter o seu pedido ignorado: aquela história do suporte de “seu problema está na fila” ou “estamos com outros problemas mais prioritários” funciona por um tempinho, mas quando algo que foi solicitado é ignorado por dias, faz com que o usuário ou pense que não tem importância ou ache que o suporte é feito por vagabundos e desocupados. Dar feedback é fundamental para os usuários terem noção de como está o andamento da solicitação deles. Suporte só se lembra disso quando vira usuário ligando pra operadora de celular, por exemplo;
6) Serem tratados de forma arbitrária: já cansei de ouvir isso. Um usuário pergunta porque não pode fazer algo, ou acessar determinado site, ou mesmo utilizar o MSN e a resposta do suporte é “porque é proibido” ou “porque é assim e pronto”. Outros ainda tem a ousadia de dizerem que “porque a gente é da informática e quem manda na internet somos nós”. Essa patetada deve ser evitada e o usuário deve saber a verdade. É proibido por tais e tais motivos, porque a política interna é essa, etc. e tal;
7) Ouvir que o problema é “incompatibilidade”: uma coisa é fato, nem sempre os suportes sabem como resolver problemas. Isso ocorre muitas vezes. Mas poucos tem humildade para dizer a verdade. Basta informar ao usuário que não tem uma solução naquele momento e irá procurar uma forma de solucionar o problema. Alguns inventam desculpas ridículas e incompreensíveis como “o chipset da fonte é incompatível com o no smoke” ou dizem que é “incompatibilidade”, mas não dizem do quê com quem. Usuários, aprendam: se um suporte diz que é incompatibilidade, ele tá enrolado e não sabe resolver;
8) Suporte fuçando arquivos pessoais: usuários sempre tem receio de quando sua máquina vai para laboratório. Já vi dezenas de suportes fuçando fotos, arquivos pessoais e outras coisas de usuários que entregam suas máquinas para serem consertadas. Isso é uma invasão de privacidade ridícula. Outras coisas que acontecem muito é o suporte resetar a senha do usuário sem avisar, mexer no e-mail e mover arquivos. Não custa nada respeitar os usuários e tratá-los com mais atenção. Usuários nada mais são do que seus clientes internos e merecem ser tratados como tal.

7 Motivos que provam que o Dr. House é Técnico de Informática


Se você achava que House é só um médico rabugento e brilhante clone do Cardoso, enganou-se. Na verdade a verdadeira profissão dele é algo bem mais antigo. Você pode até não perceber o óbvio, mas está mais do que claro que House é na verdade um técnico de informática. Acompanhem:
1) Sempre há alguém a beira da morte para ser ajudado: já reparou como técnicos de informática são abordados por usuários? “EU VOU MORRER! ME SALVE!!!”.
2) Enigmas: sempre há um enigma para ser resolvido na hora de colocar um PC pra funcionar de novo. Na base da tentativa e erro, na quase morte do PC, no diagnóstico falho do problema chega-se a uma solução bizarra enquanto se come um saco de doritos da semana passada.
3) Mentiras: usuários SEMPRE mentem. O que eles disserem, acredite no oposto. “Atualizou o antivírus? SIM” ou seja, não atualizou. “Deletou esse arquivo sem querer querendo? NÃO” ou seja, deu SHIFT+DEL sem a menor piedade.
4) Horários: o celular do técnico de informática SEMPRE irá tocar em horários inadequados com gente pedindo ajuda achando que você tem toda a obrigação do mundo em deixar o seu lazer ou descanso de lado.
5) Enganação: assim como House, o técnico de informática é obrigado a mentir para os chefes o tempo inteiro para poder get the job done. Se for fazer o que o superior diz, jamais as coisas funcionarão.
6) Sarcasmo: é a única forma de fazer o usuário entender o que o técnico de informática está dizendo. Sem ele, a comunicação fica impossível.
7) Endeusamento: o técnico de informática é visto como Deus pelos usuários, pois ele manda na Internet e no MSN/Orkut/Facebook/Twitter e é o homem que sabe todas as coisas e sempre é consultado para se chegar na solução dos problemas.
Então, amigos, medicina é só fachada. House trabalha mesmo é com informática.

Como comprar um computador

:: Dicas


Introdução

Em boa parte das residências, quem não tem computador faz planos de ter ou quem possui um modelo antigo tem intenção de adquirir uma máquina mais moderna. No entanto, a escolha de um PC não é algo tão simples. Será que simplesmente não vale a pena fazer um upgrade no computador atual? Será que é melhor comprar um PC de "marca" ou um montado numa loja? Computadores com placa-mãe onboard é interessante? Quais peças devo escolher? Este artigo foi criado para sanar essas e outras dúvidas relacionadas.
Comprar um novo ou melhorar o que tenho?
Como saber se chegou a hora de um upgrade em meu computador (adicionar itens que aumentam a capacidade ou adicionam funcionalidades à máquina) ou de adquirir um novo? Como proceder para a escolha das peças?
Quando seu computador começa a ficar lento, demora a responder ou passa a exibir mensagens de erro, pode ser um problema com o sistema operacional ou com alguma peça de hardware. Aí, neste caso, talvez o reparo da máquina seja suficiente. No entanto, se quando você instala um jogo ou qualquer aplicativo novo, a máquina o executa com lentidão ou dá pequenas travadas, é sinal de que o PC já não está dando conta dos softwares atuais. Geralmente, quanto mais recente for um programa, mais capacidade de hardware ele exige.
Nos casos de rápidos travamentos ou de ligeira lentidão, um upgrade pode ser a solução mais interessante. Geralmente, as ações mais eficientes consistem no aumento da capacidade da memória RAM, na troca da placa de vídeo ou na aquisição de um processador mais poderoso.
Como exemplo, o jogo Sim City 4, da Maxis, rodando em um computador com processador AMD Athlon XP de 2.0 GHz, 256 MB de memória RAM e placa de vídeo 3D com 128 MB, teria um desempenho muito melhor se a máquina tivesse 512 MB de RAM. Neste caso, o upgrade - a adição de um pente de memória RAM de 256 MB - é uma solução rápida e barata.
Imagem do jogo Sim City 4: roda melhor em máquinas com 512 MB de RAMSim City 4
No caso de troca de processadores, por exemplo, um AMD Duron de 1.6 GHz por um AMD Sempron de 2,8 GHz, o desempenho da máquina pode melhorar muito, principalmente se a memória RAM também for aumentada. Além disso, para aliviar as despesas, você pode revender o processador anterior.
Nos casos de computadores antigos, a troca por uma máquina nova é mais viável, já que as tecnologias atuais muitas vezes não são compatíveis com PCs antigos. Como exemplo, não é possível trocar um processador Intel Pentium III 800 MHz por um Intel Core 2 Duo E6700, já que ambos os modelos usam recursos diferentes e não são compatíveis. Neste caso, você teria que trocar a placa-mãe e, se o computador antigo for do padrão AT, será necessário comprar um gabinete no padrão ATX. Além disso, de nada adianta ter um Core 2 Duo se a máquina possui pouca memória e, por isso, você terá que adquirir uma boa quantidade de memória RAM de tecnologia atual. Logo, é bem mais viável comprar um computador novo.
Que componentes escolher?
O bom desempenho de um computador depende da combinação dos componentes que o compõem. De nada adianta ter um processador poderoso se o PC tem pouca memória RAM. O fato de 256 MB de RAM ter sido suficiente há alguns anos atrás, não significa que será suficiente hoje. Da mesma forma, não é conveniente colocar um HD cujos discos rodam a 5.400 RPM (rotações por minuto) em um computador atual, já que o processador não conseguirá usar toda a sua capacidade do processamento porque o acesso aos dados do HD é lento.
Assim sendo, a seguir são dadas orientações relativas aos itens mais importantes: processador, placa-mãe, memória RAM, HD, drives de CD/DVD e disquete, placa de vídeo, monitores e adicionais.
Processador
Este, sendo o "cérebro" da máquina, é um dos itens que mais influenciam no desempenho. A escolha de um processador deve ser feita observando suas necessidades de uso do computador. Para aplicações básicas, como execução de vídeo e áudio, acesso à internet, jogos leves e programas de escritório, não é necessário adquirir processadores topo de linha. Para estes casos, processadores secundários (ou de baixo custo) são suficientes. No momento em que este artigo era escrito, a linha secundária da AMD, por exemplo, eram os processadores Sempron.
No entanto, se você quer um computador para rodar jogos muito pesados (que possuem gráficos detalhados em 3D) ou para executar aplicações pesadas, como softwares para CAD/CAM (produção gráfica), é bom cogitar a aquisição de processadores mais poderosos, como a já citada linha Core 2 Duo, da Intel ou o Athlon 64 X2, da AMD. Esses processadores são muito rápidos e, naturalmente, mais caros que os de baixo custo.
Um detalhe importante: os processadores precisam de coolers (uma espécie de ventilador) para manter a temperatura numa taxa aceitável para seu funcionamento. Por isso, certifique-se de que o processador que você for adquirir está acompanhado de um cooler apropriado (ou de outro dispositivo de controle de temperatura), do contrário, o computador poderá sofrer instabilidades em seu funcionamento e até danos.
Placa-Mãe (motherboard)
Este é um item de extrema importância, afinal, é a peça que interliga todos os outros dispositivos do computador. A primeira coisa a se observar na escolha de uma é o socket, isto é, o tipo de conector do processador. Os processadores, mesmo os que pertencem à mesma família (por exemplo, a linha Athlon 64, da AMD), podem ter a quantidade e a disposição de pinos (aquelas "perninhas" que saem do processador) diferentes, de forma que é necessário um tipo de conector (socket) adequado a essa combinação. Assim, se por exemplo, um processador utiliza o conector conhecido como "Socket AM2", a placa-mãe deverá ter esse encaixe para ser compatível. Daí a importância de sempre fazer essa verificação. Em seguida, deve-se verificar se a placa é onboard ou offboard.
Onboard? Offboard?
Quando se diz que um computador é onboard significa que sua placa-mãe possui um ou mais dispositivos de expansão integrados. Por exemplo: há placas-mãe que possuem placa de vídeo, placa de som, placa de rede e outros já "embutidos", sendo que o convencional é que estes dispositivos venham em placas separadas.
A questão é que, à primeira vista, placas-mãe onboard são viáveis, pois o comprador não precisará comprar os dispositivos que já vem com ela (a não ser que o usuário queira). Por outro lado, o desempenho de placas onboard é geralmente menor, uma vez que o processador acaba tendo que executar tarefas que até então eram destinados aos dispositivos em questão. Geralmente, quando o dispositivo integrado é uma placa de rede ou uma placa de som, o desempenho não é tão afetado, uma vez que tais itens não requerem muito processamento. No entanto, o mesmo não ocorre com modems e placas de vídeo integrados. Este último requer, inclusive, um espaço significativo da memória RAM. É importante frisar que uma placa-mãe onboard pode ter um ou mais dispositivos integrados. Verifique com o fornecedor quais itens vêm nesta condição.
Se a intenção de compra de um computador é para atividades como acesso aos recursos de internet, edição de textos, terminal de uma loja ou qualquer outra aplicação simples, a aquisição de computadores com placas-mãe onboard é interessante, já que nestes casos não é necessário o uso de grande capacidade de hardware. No entanto, caso o computador a ser comprado seja usado para jogos em 3D, aplicações pesadas ou você simplesmente queira o máximo de desempenho, a melhor coisa a fazer é comprar um computador com placa-mãe offboard, isto é, que não possui nenhuma placa de expansão integrada. Mas, aqui vale uma ressalva contraditória: hoje em dia é praticamente impossível encontrar placas-mãe que não tenham ao menos placa de rede e placa de som integradas. Assim sendo, muitas pessoas só consideram uma placa-mãe onboard se ela tiver vídeo integrado.
Se já tiver alguma placa-mãe em mente, pesquise pelo nome do modelo em mecanismos de busca, pois muitos sites e fóruns fazem avaliações desses itens e, assim, você poderá saber se a placa que lhe interessa é tida como boa ou ruim. Observe também se a peça possui ao menos 4 portas USB (para conexão de câmeras digitais, impressoras, scanners, etc) e slots de expansão em quantidade satisfatória, principalmente do tipo PCI Express.
Memória RAM
A principal questão em relação à memória RAM é a sua quantidade. Para rodar sistemas operacionais como o Windows Vista e as últimas versões do Linux com o mínimo de eficiência, é necessário fazer uso de pelo menos 1 GB de RAM. No entanto, para rodar jogos e aplicações pesadas, o mínimo recomendável é 2 GB, principalmente se o sistema operacional usado for o Windows Vista. Se você tiver um processador rápido, quanto mais memória, melhor.
Quanto ao tipo de memória, prefira sempre os padrões mais comuns. Evite o uso de tecnologias de memória difíceis de encontrar porque, nestes casos, o valor da memória e da placa-mãe aumentam consideravelmente. No momento em que este artigo era escrito, o tipo mais usado era a memória de tecnologia DDR2 (Double Data Rate 2).
Memória DDR2Foto de memórias DDR2
Hard Disk (HD)
Existem HDs (Disco Rígido em português) que vão de 2 GB (existiram HDs com capacidades ainda menores) até HDs com mais de 1 TB, sendo que os discos rígidos com grande capacidade são mais utilizados em servidores. Para o uso doméstico ou em escritório, há períodos em que uma determinada capacidade está "na moda", ou seja, é padrão de mercado. A vantagem disso é o custo reduzido. No momento em que este artigo era escrito, a capacidade padrão era de 250 GB.
Na escolha de um HD, deve-se considerar não só a capacidade, mas também a velocidade de rotação dos discos, que são medidas em RPM (rotações por minuto) e isso está ligado à interface de comunicação do HD. Discos rígidos no padrão PATA (Parallel Advanced Technology Attachment) - também conhecidos como IDE - trabalham com rotações de 5.400 RPM e 7.200 RPM (recomendável). Os discos no padrão SATA(Serial Advanced Technology Attachment) também trabalham a 7.200 RPM, mas essa taxa pode ser maior futuramente. Os HDs com interface SCSI (Small Computer System Interface) - uma tecnologia de acesso mais rápida, porém cara - normalmente estão disponíveis nas velocidades de 10.000 RPM e 15.000 RPM. Quanto maior a taxa de rotação dos discos rígidos, mais rapidamente o processador conseguirá lidar com os dados armazenados neles.
É importante verificar qual interface (IDE, SCCI ou SATA) sua placa-mãe suporta antes de comprar um HD.
Foto de um HD IDEHD IDE
Drive de CD/DVD
Este é um item não-fundamental ao funcionamento do computador (embora você provavelmente precise de um para instalar o sistema operacional), porém, hoje em dia, é difícil imaginar um PC sem esse dispositivo. A seguir, uma relação dos tipos de drives de CD/DVD mais comuns, para efeitos comparativos:
CD-ROM - serve apenas para ler CDs;
CD-RW (gravador) - serve para ler e gravar CDs e CD-RWs;
CD-RW + DVD-R (combo) - serve como leitor de CD-ROM e de DVD, além de gravador de CDs;
DVD-RW (gravador) - esse drive é um dos mais completos, pois lê e gravas CDs, assim como lê e grava DVDs.
Hoje em dia, é recomendável ter um dispositivo que leia e grave tanto CDs quanto DVDs, pois o custo desses aparelhos está bastante acessível. Se você preferir, pode também investir em unidades HD-DVD ou Blu-Ray, mas essas tecnologias ainda não são populares, razão pela qual só são indicadas para uso específico.
Drive de disquete
Os disquetes foram populares por vários anos, mas não vale mais a pena utilizar essa tecnologia. Para começar, um disquete armazena uma quantidade muito pequena de dados (1,44 MB), são extremamente frágeis e de leitura lenta. O mesmo vale para os Zip Drives que, embora mais sofisticados que os tradicionais disquetes, atualmente são usados apenas em casos específicos. Talvez você queira ter um dispositivo desses em seu PC apenas por comodidade, mas eles realmente já não são importantes.
Monitores
Os tipos mais comuns de monitor são o CRT (Cathode Ray Tube) e o LCD (Liquid Crystal Display). O primeiro tipo é o mais barato, em compensação, ocupa mais espaço e é mais pesado. A tecnologia LCD, por sua vez, torna o monitor mais leve, com melhor aproveitamento da tela e, dependendo do modelo, com excelente qualidade de imagem. É por isso que essa tecnologia está se tornando bastante popular, o que significa também que monitores LCD estão com preços bastantes competitíveis. No entanto, se por algum motivo você ainda preferir um monitor CRT, é melhor adquirir um modelo com pelo menos 17" (lê-se o símbolo " como polegadas), já que o preço desses monitores é apenas um pouco maior que os de 15". Além disso, é recomendável escolher um que tenha tela plana, pois esta oferece maior conforto visual.
Na escolha de monitores LCD, o ideal é a aquisição de modelos cujo "refresh rate" (taxa de atualização) é de, no máximo, 8 ms. Quanto menor essa taxa, melhor a qualidade da imagem. Também considere outros fatores, como tamanho (o mínimo indicado para os padrões atuais é 17"), brilho (250 cd/m² é o mínimo indicado) e compatibilidade com conectores de vídeo VGA e DVI (ou, ao menos, este último). Também esteja atento à marca: modelos de fabricantes desconhecidos geralmente são de qualidade inferior.
Placa de Vídeo
A placa de vídeo é o item responsável por gerar as imagens que aparecem em seu monitor. O problema é que existem tantos modelos disponíveis que acaba sendo difícil escolher um.
A placa de vídeo precisa de uma memória RAM própria, principalmente quando trabalha com imagens em 3D. Quanto mais memória, melhor, no entanto, nem sempre vale a pena pagar pelos modelos que oferecem esse item em grande quantidade. Estes são bem mais caros (já que placas de vídeo com grande capacidade de memória geralmente contam com chips gráficos de última geração), chegando a ter o mesmo preço de um computador de baixo custo e, por essa razão, são indicados para usuários que queiram rodar jogos muito pesados.
As placas de vídeo atuais trabalham com o slot PCI-Express, mas ainda é possível encontrar modelos que utilizam a tecnologia AGP (que tende a cair em desuso). Verifique com qual tecnologia sua placa-mãe trabalha antes de escolher uma placa de vídeo. Em seguida, verifique o chip gráfico utilizado pela placa e pesquise por ela em sites de busca para encontrar referências que indicam quais as suas vantagens e desvantagens. Os chips gráficos mais comuns do mercado são fabricados pela NVIDIA e pela ATI. Ambas possuem modelos de baixo, médio e alto custo. Avalie o que você precisa em seu PC para escolher o modelo que mais se encaixe em suas necessidades. Outra característica importante a se observar é o conector de vídeo. Hoje em dia, prefira placas de vídeo com conectores DVI, pois essa tecnologia oferece melhor qualidade de vídeo, especialmente em monitores LCD. Isso deixa claro que você precisa usar um monitor que também faz uso da mesma tecnologia.
Foto de uma placa de vídeo no padrão PCI-ExpressPlaca de vídeo PCI-Express
Adicionais
Resta falar dos itens adicionais, começando pela placa de som: no mercado, encontram-se placas desse tipo que são voltadas ao uso profissional (para músicos) e por isso são muito caras. Para os usuários convencionais, existem boas placas que oferecem áudio de ótima qualidade. Por isso, procure modelos que trabalhem como pelo menos 5 canais de áudio e que sejam compatíveis com a tecnologia Surround. E claro, para fazer uso pleno dessa placa, é recomendável adquirir caixas de som compatíveis com as tecnologias da placa mãe. Marcas bastante reconhecidas de caixas de som são a Creative e Logitech.
É importante também observar a escolha de mouses e teclados. Sobre o primeiro, procure por modelos que fazem uso de tecnologia óptica, pois são mais precisos, duráveis e geralmente possuem pelo menos 3 botões (sendo um o útil botão de rolagem). É comum encontrar mouses falsificados, portanto, esteja atento, uma vez que estes duram pouco ou não funcionam devidamente. Quanto ao teclado, procure um tipo que tenha pressão macia de teclas macia e dê preferência aos modelos ergonômicos, que são indicados para quem passa muito tempo digitando, uma vez que ajudam a evitar danos físicos por esforço repetitivo.
Com a popularização dos cartões de memória Flash, você pode considerar a compra de um leitor desses dispositivos. Em geral, esse tipo de aparelho consegue ler vários formatos e tem custo baixo.
Computador de marca ou montado?
É comum encontrar no mercado computadores fabricados por empresas conceituadas, como HP, IBM/Lenovo, Toshiba, Dell e Itautec. Muitos se perguntam se vale a pena adquirir computadores dessas marcas ou se é melhor comprar máquinas montadas em lojas.
Os PCs "de marca" são projetados por engenheiros especializados, que combinam as peças do computador de forma que este obtenha o máximo de desempenho aliado a um custo aceitável. Assim, não é preciso se preocupar com aquecimento do processador e da placa-mãe, por exemplo, já que o interior do computador é devidamente ventilado. Por essas características, essas máquinas tendem a ter menos problemas do que os computadores montados em loja. Ainda há o fato do suporte dessas empresas, em geral, serem eficientes. Por outro lado, o usuário nem sempre pode definir uma configuração desejável e acaba tendo que aceitar algo já pré-determinado pelo fabricante. Além disso, muitos desses computadores são obrigatoriamente acompanhados do Windows. Acontece que há usuários que preferem comprar um PC sem sistema operacional porque preferem instalar o Linux para essa tarefa. Outro fator a se considerar é o preço. O custo dos computadores de marca antigamente era mais elevado que os montados em loja, mas os incentivos fiscais no Brasil fizeram com que o preço desses equipamentos caísse muito. Assim, talvez valha a pena comprar um PC "de marca" se você quiser se aproveitar das vantagens acima.
Há alguns anos, os computadores "de marca" eram mal-vistos porque só aceitavam peças de determinados fabricantes, o que dificultava um upgrade ou um reparo. Hoje em dia, isso raramente acontece. Por isso, para o usuário doméstico, computadores de marca podem ser realmente interessantes. Mas se você é do tipo que prefere personalizar ao máximo o seu computador e quer gastar considerando ao máximo a relação custo-benefício, os computadores de loja são a melhor opção, pois muitas permitem que você escolha as peças desejadas, não obrigam a compra de um sistema operacional e geralmente possuem preços negociáveis. Porém, deve-se considerar que o risco de haver problemas oriundos de falta de especialização técnica é um pouco maior, assim como é necessário conhecer bem os dispositivos que serão adicionados ao computador para não comprar "gato por lebre". Para evitar problemas, pesquise por lojas consideradas confiáveis.
Finalizando
A compra de um computador requer atenção a vários aspectos para aumentar as chances de um bom negócio. Este artigo deu algumas orientações sobre a escolha dos itens mais importantes de um computador. Mesmo assim, se você se sente inseguro para fazer uma escolha, peça para alguém com experiência no assunto te ajudar. Assim, você conseguirá comprar um computador que sirva às suas necessidades e evitará problemas futuramente.
Escrito por Giancarlo M. Braga, em 11/04/2005. Co-autoria: Emerson Alecrim. Atualizado em 27/11/2007.
Os artigos desenvolvidos pelo InfoWester estão sob uma Licença Creative Commons -
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/
InfoWester 2010 - Propagando conhecimento - www.infowester.com

Minha lista de blogs disponível no rodapé. Participe!

                       Meus Blogs


O que adoramos e odiamos no MSN Messenger 2010

Site de origem do artigo - http://www.baixaki.com.br/info/4521-o-que-adoramos-e-odiamos-no-msn-messenger-2010.htm


O BaixaAqui é um excelente site para downloads, esclarecimento de dúvidas e discussão nos fóruns

A tão esperada versão 2010 do Windows Live Messenger chegou. Utilizamos o novo MSN por quase uma semana para fazer uma análise do que há de melhor e pior nesta atualização.

Por Daniele Starck em 30/6/2010
O Windows Live Messenger, melhor conhecido como MSN, é um dos mensageiros mais utilizados no mundo. O programa da Microsoft tomou o primeiro lugar do ICQ e evoluiu muito em seus dez anos de existência.
Agora, a empresa de Bill Gates lança a última versão do MSN, com grandes inovações e maiores opções de compartilhamento e integração. Facebook, MySpaces e Windows Live Spaces em só lugar.
Mesmo com tantas mudanças positivas, nem tudo é perfeito nesta versão 2010 – que, é necessário dizer, ainda é beta. O Baixaki analisou e lista agora o que mais gostamos e odiamos no MSN 2010.
Para adorar
Integração
MSN 2010Esta parece ser a palavra da moda nos lançamentos de novos aplicativos e aparelhos. Integração com as principais redes sociais é um item essencial para agradar aos usuários que estão sempre conectados.
O novos MSN permite que você visualize em sua interface as atualizações do Windows Live Spaces – espécie de Orkut da Microsoft -, do Facebook – uma das redes sociais que mais cresce no Brasil e a maior do mundo -, MySpace – principal fonte de divulgação para bandas e artistas -, além de outras redes sociais – como Flickr, Wordpress e Last.fm.
Interface renovada
A boa e velha visualização compacta do MSN ainda existe, mas a interface principal agora está totalmente renovada. Ela foi redesenhada para comportar seus contatos e as atualizações das redes sociais integradas. A nova interface ficou bonita e funcional.
Interface
Do lado esquerdo é possível realizar a atualização de seu status e, logo abaixo, ver imagens, vídeos e links compartilhados por seus amigos. Do lado direito, os contatos do MSN são exibidos, com direito a um grupo especial para os amigos do Facebook que também estiverem online.
Conversas em abas
Esta é uma das grandes melhorias do MSN 2010. Ao invés de abrir uma janela para cada conversa, ele cria abas para cara chat. O visual segue o mesmo estilo das abas exibidas nos principais navegadores de internet. Dessa forma, você economiza espaço no seu desktop e elimina a poluição visual. O visual do novo MSN fica ainda mais compacto, organizado e bonito por conta desta função.
Abas
Invisível para um usuário
Mais do que uma opção conveniente, ficar invisível no MSN pode ser útil em alguns momentos.  A nova versão do aplicativo oferece esta opção direcionada a um usuário apenas. E mais do que isso: é possível ficar invisível para um grupo inteiro de pessoas.
Se você estiver no trabalho, por exemplo, pode ficar invisível para todos os outros grupos e não receber mensagens de fora. Esta opção se estende também para as redes sociais. É possível ocultar as atualizações de determinados contatos, a exemplo do que se faz do Facebook.
Atualizações de status
A atualização de status também está renovada. Agora, é possível compartilhar imagens, links e vídeos da mesma forma que você faz no Facebook. O que for inserir ali pode ser visualizado por todos os seus contatos ao mesmo tempo, exibido nas atualizações das redes sociais.
Vídeos
Se você deixava de usar o MSN para fazer videoconferências pelo Skype, pode dar mais uma chance ao programa do Bill Gates. Agora é possível conversar com vídeo em alta definição, melhorando ainda mais a experiência do usuário.
Vídeos
Outro aspecto positivo é o compartilhamento de vídeos. Ao enviar o link do YouTube para um chat ele é incorporado, não sendo mais necessário abrir o navegador para visualizá-lo. Vale lembrar que, para que esta opção funcione, os dois usuários devem estar utilizando o MSN 2010.
Emoticons novosEmoticons novos
Depois de dez anos, finalmente eles mudaram. Agora há uma nova leva de imagens, ainda mais bonitas e divertidas, para você enviar aos amigos e ilustrar suas conversas. Quem vive procurando novos pacotes de emoticons – pois já enjoou dos velhos – pode agora se deliciar com as novas carinhas!
Para odiar!
Windows XP? Fora!
Não adianta chorar nem espernear: o Windows Live Messenger 2010 não tem uma versão disponível para usuários do Windows XP. Depois do Windows 7, o XP é a versão mais estável deste sistema operacional. No entanto, não foi contemplada com uma atualização do MSN.
Windows XP
Esta característica é a principal fonte de crítica de muitos usuários, que não migraram para o Vista ou ainda não possuem um computador com Windows 7. Por conta disso, muitos se sentiram excluídos e não podem testar a nova versão do mensageiro.
Integração?
Se por um lado há forte integração com o Facebook, por outro, o MSN 10 deixa de fora o Orkut, a rede social mais utilizada pelos brasileiros, porque pretende-se fortalecer o uso do Windows Live Spaces. Mesmo assim, sentimos falta de poder visualizar as atualizações de nossos contatos do Orkut.
Outra rede social que ainda está com a sua compatibilidade instável é o Twitter. Os rumores de que ela seria integrada ao MSN 2010 eram fortes, mas, por enquanto, ainda não houve esta união. Mas acreditamos que, em breve, o Twitter esteja na lista de redes sociais do novo MSN.
BingBarra de tarefas do Bing
Ao contrário do MSN 2009, a nova versão não pergunta ao usuário se ele deseja ou não instalar a Barra de tarefas do navegador da Microsoft. Ao final da instalação, seu navegador exibe o Bing, sendo necessário acessar Painel de Controle para desinstalar esta opção inconveniente.
Reinicie e reinicie de novo
O novo MSN é pesado e sua instalação demorada. E o pior é que, ao final da instalação, você é obrigada a reiniciar a máquina para poder utilizar o programa. Se não aprovar o MSN 2010 e resolver desinstalar o programa, o mesmo procedimento é necessário: reiniciar seu computador.
Visualização compactaPropagandas gigantes
Os anúncios são algo inevitável no MSN, OK. Mas o novo MSN traz propagandas ainda maiores em sua interface. Em alguns casos, a visualização compacta do programa tem quase metade de seu espaço tomado por um anunciante.
Até os chatas trazem propagandas, logo abaixo da caixa de texto. Ao menos ali é possível fechar a imagem, o que não a deixa menos inconveniente. Para quem utiliza o MSN 2010 em um netbook, por exemplo, a visualização fica ainda mais prejudicada por conta das propagandas.
Dependência do Windows Live
Muitas configurações do novo MSN só podem ser alteradas através do Windows Live Spaces. Isso significa que será necessário abrir o navegador e logar sua conta do Spaces toda vez que precisar fazer mudanças.
A principal delas é o seu apelido. Antes, bastava acessar as opções dos programas e alterar o nome de exibição rapidamente. Agora, é necessário abrir o Windows Live através do navegador, pois ele utiliza o nome que está cadastrado na rede social para exibir no mensageiro.
Vale lembrar...
O MSN 2010 acabou de ser lançado e ainda está em versão beta. Isso significa que muitos bugs podem ocorrer e esta ainda não é sua versão definitiva. Resta torcer para que tudo seja corrigido e em breve a Microsoft anuncie sua versão definitiva e melhorada.

Folga off-line garantida?

Fonte:  http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/tf_carreira/2017/09/10/tf_carreira_interna,624717/folga-off-line-garan...