quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Mais previsões em TI para 2012


Pesquisa da consultoria mostra as tendências em tecnologia que estarão nas agendas das empresas nos próximos quatro anos.
Baseado nos mais de 100 estudos que realizou durante o ano de 2007, o Gartner fez um levantamento sobre dez tendências em TI que estarão nas agendas das empresas nos próximos quatro anos. O destaque é a importância crescente da TI verde, que apareceu em três dos dez tópicos destacados pela empresa. Acompanhe a seguir:
1. Mobilidade
Em 2012, 50% dos profissionais vão deixar seus notebooks em casa e vão carregar outros tipos de dispositivos, mais leves, menores e tão eficientes quanto os notebooks. Esses dispositivos compactos terão preços inferiores a 400 dólares e serão munidos de aplicações web.
2. Open Source
Em 2012, 80% de todos os softwares comerciais vão incluir elementos de software aberto. Muitas plataformas de software aberto são maduras e estáveis e são uma excelente oportunidade para fornecedores baixarem seus custos e aumentarem a possibilidade de obtenção de retorno sobre o investimento.
3. SaaS
Em 2012, pelo menos um terço das aplicações de negócios serão contratadas no modelo serviço, no lugar de licença de software. No modelo SaaS (software as a service), a companhia paga na proporção em que usa o programa. Essa é uma diferença fundamental em relação ao preço fixo de uma licença. Com o suporte de empresas como Oracle, SAP e Microsoft e de líderes da internet, como Google e Amazon, o modelo SaaS de desenvolvimento e distribuição vai crescer muito nos próximos cinco anos.
4. Hardware como serviço
Em 2011, os pioneiros em adoção de novas tecnologias vão deixar de gastar com equipamentos e, em vez disso, comprar 40% da sua infra-estrutura de TI como serviço. A banda larga de alta velocidade vai permitir colocar a infra-estrutura em outros sites, com a mesma rapidez de resposta. As empresas acreditam que quando a arquitetura
orientada a serviços se tornar comum, o cloud computing vai decolar, desvencilhando as aplicações de uma infra-estrutura específica. Essa tendência de aceitar a comoditização da infra-estrutura pode acabar com a tradicional dependência em relação a um fornecedor e baixar os custos da troca de fornecedores.
5. TI Verde I
Até 2009, dois dos seis pré-requisitos de compras em TI serão referentes a produtos e serviços que respeitem o meio ambiente, com menor consumo de energia. Isso será realidade para um terço das empresas de TI. A prioridade será economia de energia. Inicialmente, a motivação virá do desejo de conter gastos.
6. TI Verde II
Até 2010, 75% das empresas terão como pré-requisito de compra de hardware certificado de emissão de carbono e uso otimizado de energia. A maior parte dos fornecedores de tecnologia não tem conhecimento algum sobre os níveis de emissão de CO2 ou o consumo de energia na produção de seus equipamentos. Algumas empresas começaram a pedir esse tipo de informação de seus fornecedores em 2007. A maioria das empresas deve passar a usar essas informações como diferencial a partir de 2009.
7. TI Verde III
Até 2010, os maiores fornecedores de tecnologia vão precisar provar suas credenciais verdes por um processo de auditoria. Essas grandes empresas vão ajudar a forjar a primeira onda de iniciativas e políticas ecologicamente responsáveis. Essas iniciativas vão muito além das de minimizar a emissão direta de carbono ou exigir que seus fornecedores estejam em dia com os requisitos ecológicos de suas regiões de origem.
8. O usuário é quem manda
Em 2010, as preferências dos usuários finais vai determinar quase metade das compras de TI das empresas. Em 2008, os fornecedores de TI já começam a incorporar a preocupação do usuário final em seus planejamentos e em suas análises de risco.
9. Apple sobe
Em 2011, a Apple vai dobrar seu market share em computação nos Estados Unidos e no oeste europeu. Esse cenário será resultado da estratégia da empresa em investir em integração de softwares, facilidade de uso, flexibilidade e integração entre múltiplos dispositivos como iPod e iMac.
10. Impressoras 3D
Durante 2011, o número de impressoras 3D em residências e empresas vai ser consolidado. A tecnologia possibilita que usuários enviem um documento com um desenho em 3D para uma impressora capaz de transferir as formas do desenho sobre um bloco de resina. Um fabricante pode fazer modelos em escala de novos desenhos de produtos com rapidez e com custos baixos.

Nenhum comentário:

Celular em Sala de Aula

Celulares podem se tornar grandes aliados na educação do século XXI Tecnologias Móveis em Sala de Aula